Cup Cake Shop: Amor, Talento e União numa história de sucesso!

Qual seria a “receita” ideal para o sucesso? Com certeza não existe uma única receita para chegar lá, mas existem alguns ingredientes que não podem faltar: amor, talento, dedicação e suor! E na “receita” da história que eu vou contar hoje tem tudo isso e muito mais!

E foi numa manhã agradável de sábado que me encontrei no Café das irmãs Paulina e Luciana para conhecer um pouco mais sobre os caminhos que levaram elas a ter hoje uma das cafeterias mais frequentadas da cidade. E foi preciso muitos lencinhos de papel porque relembrar tudo fez com que todas nós ficássemos emocionadas…

Paulina, é a terceira irmã de uma família de 4 irmãos, sendo que das irmãs mulheres ela é a mais jovem e desde pequena já gostava de cozinhar e acompanhar a mãe e a madrinha nas receitas da família. Mais tarde ela viria a se formar em Fisioterapia se especializando em Ergonomia e por muito tempo ela ficou trabalhando nessa área. Sua rotina como fisioterapeuta era dividia entre um período trabalhando para uma empresa e em outro fazendo consultoria para outras empresas, sempre na área de Ergonomia.

As irmãs na fachada da cafeteria. Foto Elisa Rohweder.

Até que chegou um momento em que a Paulina ficou somente com os trabalhos de consultoria nas empresas e com isso começou a ter um tempo mais flexível no seu dia a dia… E como a Paulina sempre gostou muito de cozinhar ela resolveu fazer algo nesse tempo livre… E são através dessas histórias que percebo como Deus vai conduzindo as pessoas para os caminhos que Ele destinou para elas, porque foi através desse tempo que estava “sobrando” que Paulina descobriu seu verdadeiro dom!

Foto Elisa Rohweder.

Nessa época a Luciana, que é formada em Marketing e pós-graduada em Finanças, era gerente de uma loja de roupas femininas, e toda vez que tinha um coquetel ou um café da manhã na loja a Lu pedia para a Paulina fazer algo para incrementar o cardápio. E os “cupcakes” começaram a aparecer nas festas e encontros da loja (a Paulina com certeza foi uma das pioneiras dos Cup em Pato Branco).

Foto Elisa Rohweder.

E a mulherada começou a provar, aprovar e encomendar as delícias que a Paulina fazia e durante uns seis meses ela ficou trabalhando nessas encomendas e a Lu era a sua “relações públicas”: vendia e entregava as encomendas. Até que chegou a época de Natal daquele ano e ela teve uma super encomenda!!!! Muita gente que já era cliente habitual de suas delícias queria ter cups e outras receitas fazendo parte da ceia de Natal ou até mesmo para dar de lembrança para amigos e familiares.

Momentos de descontração na Cup. Foto Elisa Rohweder.

Nessa época ela improvisou tudo na cozinha da sua casa. Ela acabou usando o seu apartamento e estocava os cupcakes onde dava: na cozinha, na mesa da sala, no sofá… “o prédio inteiro cheirava a bolo de cupcake!” comentou a Lu lembrando dos dias de produção. Passou o Natal e a Paulina saiu de férias, pensou que quando voltasse todo mundo já teria esquecido dos “cup”, mas para sua surpresa muita gente estava atrás de suas delícias.

Então ela continuou atendendo as encomendas e ao mesmo tempo continuava atuando também na fisioterapia: “Eu era fisioterapeuta 3 dias da semana, e confeiteira em outros 3 dias, rsrsrs”. Porém, ela percebeu que não seria adequado continuar fazendo tudo aquilo na cozinha do seu apartamento e como na casa do seus pais existiam duas cozinhas, uma separada da casa para festas eventuais, ela resolveu equipar a cozinha para poder atender seus pedidos.

Foto Elisa Rohweder.

Os pedidos aumentavam e a fama dos seus “cups” se espalhava, então ela e a irmã começaram a pensar na possibilidade de abrir um lugar para atender as pessoas, porém sabiam que abrir um negócio somente para vender cupcake talvez não fosse viável. E começaram a pensar então em uma cafeteria. Foi nesse momento que a Paulina decidiu fazer alguns cursos dentro da área da confeitaria para se especializar e se profissionalizar, já que até então todas as suas receitas eram criações próprias inspiradas em receitas de família e que eram adaptadas à imaginação, criatividade e talento da Paulina e que já faziam muito sucesso.

Foto: Elisa Rohweder.

Além do curso de confeitaria ela também fez um curso de “barista” para poder entender sobre tipos de café. Visitou algumas cafeterias de Curitiba, uma de Francisco Beltrão, e começou a procurar imóveis na cidade… até que encontrou uma casa em um bairro residencial… nessa casa ela imaginou o seu negócio inspirado em uma cafeteria que existe em Curitiba e que também é em uma casa: A GoodiesBakery.

https://www.goodiesbakery.com.br/

Então, depois de reformada a casa, em abril de 2014 começaria definitivamente a história da CupCake Shop! Discretamente a Paulina foi avisando seus clientes sobre o espaço, pois ela não queria fazer uma grande propaganda de inauguração onde atraísse um grande público que talvez, não fosse bem atendido por conta do movimento… assim, aos poucos as pessoas foram falando sobre ambiente aconchegante e delicioso que Pato Branco tinha ganhado… e lá virou um ponto de encontro de amigos nos fins de tarde, amigos que faziam confraternizações e festas de aniversário na CupCake!!! O cardápio bem pensado e sempre saboroso, mantendo a mesma qualidade todos os dias, isso graças à dedicação da Paulina que sempre fez questão de por a mão na massa literalmente para preparar tudo: desde os cupcakes até os bolos para festa de aniversário e até casamentos!

Foto Elisa Rohweder.

Nessa época a Luciana, sua irmã, ainda não era sócia da empresa mas, ajudava e dava suporte em tudo para a Paulina. A cafeteria estava a todo vapor, assim como a parte do delivery e encomendas… Paulina trabalhava e se dedicava 24h por dia a tudo isso, sempre com muito amor! Porém, em 2017 ela passou por alguns problemas pessoais e de saúde que fizeram ela decidir fechar a cafeteria e manter somente a parte de encomendas, mesmo assim ela precisava de um tempo longe da rotina para se recuperar…

Foi quando decidiu então passar um tempo com o irmão que mora em Los Angeles – EUA, nessa época ela tinha uma pessoa de confiança que iria manter a cozinha, a equipe e as encomendas funcionando até a sua volta… porém, alguns dias antes de sua viagem a funcionária comunicou que estaria saindo da empresa, deixando assim a Paulina e toda a equipe sem chão… Mas, quando se tem uma família unida nós nunca ficamos desamparados… Foi aí que a Luciana, grávida de 8 meses, resolveu ajudar a irmã, mesmo a Paulina não achando justo ela assumir tudo isso no final de uma gravidez, e ela puxou para si toda a responsabilidade de cuidar de tudo até que a irmã voltasse. (esse foi um momento de muita emoção entre as irmãs, lágrimas sinceras e de gratidão rolaram, mostrando que sim, vale a pena lutar por um sonho!).

Paulina durante sua viagem a Los Angeles, experiências…

Nesse meio tempo em que ela ficou fora da cidade os clientes se perguntavam se a cafeteria ia abrir novamente, se a Paulina iria voltar… porém, seu pensamento era que não queria mais ter um negócio, não queria mais aquela rotina intensa de trabalho, era quase que uma decisão tomada: não abrir mais a cafeteria! Mas, lá em Los Angeles (uma cidade prá lá de inspiradora e com uma energia contagiante) ela começou a visitar muitas cafeterias: “minha rotina era tomar muuuito café!” E mesmo sem a intenção de abrir novamente o café novamente, Los Angeles foi trazendo muitas ideias para a Paulina. Lá é onde nasce muitos movimentos tanto na área de design, da música, da gastronomia…

Los Angeles, fonte de inspiração.

Então quando ela voltou para Pato Branco a intenção era continuar somente com o delivery e encomendas em um novo local, então ela entregou o imóvel onde antes funcionava o café e delivery e fechou todo o negócio pensando em recomeçar quase que do zero. Nessa época foi quando sua sobrinha Eva nasceu! “Começamos então a procurar um novo espaço para montar somente o delivery, já tinha em mente que não abriria mais o café, que não cometeria novamente essa ‘loucura’ de trabalhar 24 horas por dia, eu precisava viver, depois da viagem eu entendi que precisava fazer algo a mais na minha vida além do trabalho.”

O café, seu combustível.

E em uma dessas saídas para procurar uma sala comercial a Paulina encontrou um prédio, que ainda estava em construção (é nesse prédio que elas estão hoje), a Eva sua sobrinha tinha apenas 1 mês de idade e ela ligou para a Luciana vim conhecer o espaço, a princípio era para ser uma sala no primeiro andar… “ A Lu se despencava com a Eva no colo, entrava no meio das obras para me ajudar escolher!” Então a Luciana conheceu a sala, mas insistia que no primeiro andar não dava, que tinha que ser no andar térreo. Já a Paulina achava que a sala térrea era grande demais e com um aluguel muito caro para pagar somente com as encomendas. Mas, a Lu estava decidida! Nesse espaço a Lu já imaginava um balcão, um sofá, mesas altas e a Paulina falando: “Lu é somente delivery eu não vou abrir uma cafeteria novamente!”

O ponto de encontro de muitos amigos. Foto Elisa Rohweder.

Mas, como a Lu tinha uma intuição de que o negócio poderia virar novamente, a Paulina fez uma proposta: “Você topa entrar de sócia comigo no negócio e assume tudo quando eu precisar passar um tempo fora, longe de tudo? Se não, eu não encaro.” E a Lu topou!!! Fecharam o contrato da sala em agosto de 2017, torcendo para que o prédio ficasse pronto logo, pois o investimento para montar tudo era alto demais e precisavam de tudo pronto até o Natal, porque sabiam que esse era o pico do ano em encomendas, era a época de trabalhar duro para recuperar o investimento. E mesmo faltando alguns detalhes na decoração e etc, elas decidiram abrir a nova cafeteria! E assim nasceu o novo ambiente da Cup Cake Shop. Numa união das duas irmãs e com o apoio de toda a família.

Foto Elisa Rohweder.

E mesmo que elas tenham contratado arquitetos e designers, elas tiveram a ajuda dos outros irmãos… a Josiany e seu marido são designers e deram algumas dicas e ideias, assim como o seu irmão que mora em Los Angeles e que também é designer… assim, como marido da Lu que tem uma empresa que vende equipamentos para cozinha industrial e etc… além de seus pais, que sempre foram as peças fundamentais para tudo!

Essa nova Cup começou praticamente do zero, a Paulina já tinha alguns equipamentos mas, a grande maioria precisou ser comprada. E como a gente sabe que em obra geralmente nosso orçamento extrapola o que planejamos, chegou um momento que a Paulina achou que não daria conta de fazer tudo o que precisava, e o apoio e coragem da Lu foi fundamental. “Ela me olhou e disse: ‘A gente vai conseguir!’. A Lu sempre me apoiou muito no trabalho, mas principalmente emocionalmente, ela sempre acreditou muito! Hoje funcionamos muito bem como sócias, nos completamos nas habilidades de cada uma. Costumo dizer que nos damos melhor hoje como irmãs e sócias do que antigamente!”

Detalhes fazem a diferença. Foto Elisa Rohweder.

A Cup Cake Shop chegou de cara nova, mais moderna, mais arrojada e ao mesmo tempo aconchegante como sempre! “Uma cliente que também virou minha amiga um dia comentou: ‘Paulina a impressão que tenho é que você cresceu, amadureceu e a Cup cresceu junto!’ E é assim que também me sinto e olho para a minha empresa. Hoje a Cup tem a nossa personalidade, porque hoje eu sem que eu sou e ela é quem eu sou! Assim como ela também tema personalidade da Lu, que sempre soube quem é (rsrsrs). A gente coloca muito propósito em tudo o que faz! E uma das coisas que aprendi com as experiências da vida, é que nem todo mundo é obrigado a gostar daquilo que a gente faz, eu acredito que tem espaço pra todo mundo trabalhar. Nós estamos aqui disponíveis para aquelas pessoas que gostam do que a gente faz, e se tem algumas pessoas que não gostam, está tudo bem também! Porém, sempre estamos abertas a críticas e sugestões!

Foto Elisa Rohweder.

A aceitação de que você não vai agradar todo mundo te deixa livre para você seguir o seu estilo, o seu propósito, o seu dom. E eu descobri o meu propósito de vida dentro da cafeteria, através do meu autoconhecimento eu descobri que cozinhar para os outros, fazia com eu me sentisse integrada ao grupo, como por exemplo quando cozinho para a minha família. Quando nos reunimos com os irmãos que moram fora, mandar a “Paulina” para a cozinha é a referência dessa união.

Tem alguns produtos que eu faço que quem já provou nunca mais esquece, porque eles vêm carregados de memória afetiva! Raramente eu sigo, ou copio fielmente uma receita, ou eu crio uma a partir do zero, ou sempre coloco o meu “toque” nelas. Lembro de um cena específica sobre isso, eu fui entregar um bolo de casamento e quando eu estava saindo eu encontrei com a mãe da noiva e nós nos abraçamos… e eu sai de lá chorando de emoção porque eu estava fazendo parte de um momento tão especial de duas famílias e de várias pessoas.E foi aí que eu comecei a sentir ainda mais o peso da minha responsabilidade na hora das criações. Tem que ser feito com muito carinho, é a sua alma que está ali naquele trabalho.”

Foto Elisa Rohweder.

“Nós na entregamos somente um produto, nós entregamos também felicidade. Nós fazemos parte dos momentos e reuniões mais importantes de uma família.” Complementa a Luciana.

Durante o processo da construção da nova cafeteria, nas correrias atrás das coisas para o novo espaço, tinha um momento que elas resolviam parar em algum lugar para tomar um café, e cada vez mais elas entendiam a importância da parada para um café na vida das pessoas, como isso poderia se tornar um momento cada vez mais prazeroso e de recarga de energias, criação de ideias, encontro de amigos, de se reencontrar…

“Hoje todas as nossas receitas são criadas, provadas, testadas, aprimoradas antes de vir pro balcão… tem algumas que ainda estão no processo de criação há meses, e ainda não temos a certeza de que está excelente, rsrsrs…” comenta Paulina. “É um momento especial! Nós nos preocupamos com tudo, desde o cardápio do dia, o ambiente, as músicas… nós percebemos no ar a energia do dia, tem dias que nossa trilha sonora é mais agitada, outros dias mais calmas, mais modernas, ou cheias de ‘flashbacks’, rsrs”. Finaliza a Lu.

Felizes com um trabalho lindo. Foto Elisa Rohweder.

E depois de ter ouvido toda essa história linda e emocionante eu pude perceber ainda mais que Deus e o amor andam juntos em vários lugares, inclusive nas mãos de uma confeiteira que se entrega na hora de cozinhar para outras pessoas, e esse amor vai se espalhando e iluminando todos os lugares por onde esses sabores chegam. Todo esse trabalho consegue ser feito e ser mantido através desse sentimento lindo do amor, através das criadoras e empreendedoras, através da equipe de colaboradores desde a cozinha, até a equipe gentil e atenciosa do balcão…

Espero que vocês tenham gostado da história, para mim foi um tanto quanto difícil transpor tudo isso em palavras porque é muito sentimento envolvido. E também espero que, se você ainda não conhece as maravilhas da Cup, não sabe o que está perdendo… Aguardo vocês na próxima história inspiradora…

Facebook: https://www.facebook.com/cupcakeshoppb/

Instagram: http://www.instagram.com/cupcakeshop

Rua Iguaçu, 1281
Pato Branco – PR
46 3225-1678

7 respostas para “Cup Cake Shop: Amor, Talento e União numa história de sucesso!”

  1. Acompanhei essa história de perto e me emocionei agora ao ler o texto, vocês são merecedoras de todo sucesso. Podemos sentir o amor, carinho em tudo que fazem, sem deixar de lado o profissionalismo. Desejo muito sucesso para a Cup Cake , muitas receitas receitas maravilhosas e obrigada por terem feito o melhor bolo de chocolate do mundo.

  2. Que lindo isso tudo! Sou cliente “esporádica” mas sim….a gente sente o carinho nas delícias da Cup… sucesso sempre.. elas super merecem!

  3. ❤️❤️lu Ribeiro vc é tão especial quanto elas !!!
    sou suspeita em falar pois tenho uma família grande e num aniversário da minha filha minha família amou todas as coisas e falaram que até a água que a Paulina faz é a melhor do mundo (saborisada)rs rs !!!ela devia vender tudo que ela faz pq sempre fica especial ….na minha casa todos amamos elas e tudo q elas fazem !!!

    1. Oi Tatila querida! Há quanto tempo nos conhecemos e o carinho sempre permaneceu! Obrigada por acompanhar meu trabalho. E as meninas da Cup merecem todo o reconhecimento. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.