Categorias:

Sonhadora e Determinada, a História da Celiane Miranda.

Vamos começar 2022 com uma grande história de vida, de uma mulher sonhadora e ao mesmo tempo muito decidida a transformar seus sonhos em realidade. Eu a vejo todos os dias na academia, algumas vezes conseguimos “tricotar” um pouco, admiro a dedicação que ela tem de acordar todos os dias, até mais cedo do que eu, e ir para o treino, fazer com garra e determinação. Além disso, ela é uma empreendedora de sucesso que começou um negócio até então novo para nossa cidade, e atualmente, junto com sua sócia, estão crescendo a cada ano. E por conhecer um pouco da vida, da sua trajetória achei que seria uma história que merecia ser compartilhada e reconhecida. E é isso o que eu quero: trazer mulheres da vida real, daquelas que batalham todos os dias, aquelas que são inspiração para muitas e nem sabem disso. Apresento-lhes a história da Celiane:

Celiane de Miranda dos Santos é o seu nome completo, nasceu aqui em Pato Branco em 19/02/84, filha do Olavir de Miranda (in memorian) e da Helena Santini, ela tem dois irmãos: a Luana e o Lucas. Ela é casada com o Lindomar Meloto dos Santos e mãe da Ana Luiza.

“Passei por uma infância simples mas, feliz! Venho de uma família de origem humilde: meu pai era metalúrgico e minha mãe zeladora. Meu pai faleceu há 16 anos vítima de AVC, nessa época eles já eram separados, então eu fui uma pessoa que comecei a me virar desde muito cedo porque não podia contar financeiramente com meus pais. Como sou a irmã mais velha, durante o dia eu ajudava minha mãe com afazeres da casa e cuidava dos meus irmãos. Lembro que o meu primeiro emprego foi aos 12 anos, durante o período da noite eu cuidava o filho de uma professora, meu primeiro salário foi de R$ 70,00, mas naquela época já ajudava muito.

Então desde muito nova eu já aprendi a me virar, a ser independente, acabei pulando algumas fases da vida como a adolescência, mas hoje olhando para trás sou grata a todo esse processo porque ajudou a me tornar a mulher forte, determinada e sonhadora que sou.

Sempre fui uma boa aluna, estudei a vida inteira em escola pública, mas na época da faculdade estudei Direito em uma faculdade particular que consegui cursar através de financiamento público. Eu trabalhava durante o dia como estagiária de um escritório de advocacia e à noite ia para a faculdade. Meu salário dava somente para manter minhas despesas com o estudo, foi um tempo bem difícil!

Em 2005, logo após o falecimento do meu pai, conheci o Lindomar, meu marido. Em 2007 me formei na faculdade e mudei de emprego, comecei a trabalhar em um cartório do fórum de Pato Branco onde trabalhei por 6 anos. E nesse tempo eu já conciliava esse trabalho com a venda de acessórios, talvez foi aí que nasceu uma empreendedora. O foco de vendas era mais para as minhas amigas, colegas e conhecidas. Em 2011 eu casei e logo já engravidei da minha filha Ana Luiza, então sai do emprego para me dedicar exclusivamente à maternidade por um tempo.

Dia do Casamento.

Foi uma fase muito boa, cheia de novas experiências e descobertas como mãe, porém a minha natureza independente e inquieta sabia que eu não conseguiria ficar sem fazer nada por muito tempo, ou sem ter a minha renda pessoal. Depois de alguns meses dedicados somente à maternidade eu voltei a vender acessórios porque era um trabalho que me dava a liberdade de criar o meu horário e também poder ficar mais tempo com minha filha.

Com a filha Ana Luiza.

Nessa época criei a marca “Analu Acessórios Finos” e eu tinha uma clientela considerável! E esse foi meu trabalho durante uns 5 anos, fui muito feliz nessa época por poder conciliar tudo de uma maneira muito gostosa, porém eu sentia que poderia dar mais de mim, queria fazer algo além disso. Até pensei em abrir uma loja de acessórios, minhas clientes pediam muito por isso, mas ao mesmo tempo eu iria perder a identidade do meu trabalho que era um atendimento a domicílio e muito personalizado. Mas minha inquietude continuava…

Porém, essa minha inquietude não era somente profissional, posso até dizer que era mais pessoal. Na gravidez eu engordei 20 quilos, não estava conseguindo voltar ao meu peso de antes, mas eu sempre tive uma vida sedentária, não gostava de exercícios e nem de academia. Minha maior mudança começou na vida pessoal e depois passou para a profissional porque nesse momento o problema já não era mais somente pela estética. Lembro que nessa época comecei a apresentar alguns problemas de saúde como diabetes e colesterol, já que eu também tenho predisposição hereditária para isso. Fui consultar e a médica na época, além de me tratar com remédios, falou que eu teria que mudar o meu estilo de vida. Isso foi como levar um “tapa” na cara! Isso mexeu muito comigo e sabia que teria que fazer algo por mim.

Com determinação: a transformação para uma vida saudável.

E foi através da minha amiga Regiane que conheci o Dodi (que na época tinha uma empresa de brinquedos) e já cursava Educação Física e tinha um estúdio de personal, conversei com ele em dezembro sobre começar a me exercitar e me propus a começar no dia 05 de janeiro que era uma segunda-feira. Isso foi há 7 anos e desde essa época nunca mais parei, no começo fazia academia normalmente e alguns exercícios de caminhadas leves nos finais de semana. E aos poucos eu fui tomando gosto pela coisa e nesse processo acabei conhecendo a corrida que é minha paixão. Atualmente eu treino todos os dias, já participei de 4 maratonas, além de outras competições de percusos menores. Dentre elas as mais desafiadoras foram a do Rio de Janeiro onde corri 21km em um dia, 42 km no outro. E a maratona da Serra do Rio do Rastro, uma maratona toda na subida, com chuva e frio.

A primeira Maratona em 2017, em Florianópolis.
A segunda Maratona na cidade de Porto Alegre.
Desafio Cidade Maravilhosa RJ, 21 km no sábado e 42 km no domingo.
Um dos maiores desafios: a Serra do Rio do Rastro, em baixo de chuva e frio. 2019.

E posso dizer que essa foi a minha maior transformação e depois que você consegue mudar seu estilo de vida, incluir exercícios que exigem do seu físico naquele momento, você se torna mais forte fisicamente para enfrentar o dia a dia, mas principalmente você também transforma a sua força mental, porque você cria uma rotina, você se determina, você cria uma disciplina e encara isso com parte da sua responsabilidade consigo mesmo. Não é um processo fácil e rápido, mas eu aprendi a amar os exercícios, hoje faço com prazer, por mais que existam os desafios e o cansaço eu sei do bem que estou fazendo pra mim mesma. E tudo ao seu redor começa mudar aos poucos.

Eu sempre fui uma pessoa muito sonhadora, muito idealizadora, não tenho sossego, não tenho um ponto final, sempre estou buscando mais dentro da minha empresa, na minha vida pessoal… E depois da mudança que tive no meu estilo de vida, entre 2017 e 2018 tanto eu e meu marido estávamos passando por uma fase meio incerta no campo profissional, eu queria fazer algo diferente mas, não sabia o quê! Estava assistindo o programa da Ana Maria e vi um reportagem que falava sobre a tendência dos brechós com roupas semi novas, sobre a moda sustentável.

Junto com a sócia Jaqueline, a primeira loja Catavento em abril de 2018.

E como sempre fui muito consumidora de moda, principalmente roupas para minha filha. A Ana Luiza tinha muita roupa boa, de boas marcas, coisas novas usadas poucas vezes e aquela reportagem me deu um estalo! Será que isso daria certo em Pato Branco? Troquei uma ideia com o meu marido e num primeiro momento ele achou um negócio muito inovador e desafiador para Pato Branco, mas depois de conversarmos muito sobre a possibilidade ele me deu um aval de incentivo. Mas, eu sabia que não poderia trabalhar sozinha, eu precisaria de uma sócia para me ajudar, e nunca pensei em outra pessoa que não fosse a minha sócia Jaqueline, não somos parentes de sangue, mas eu tenho um sentimento de irmandade, de cumplicidade muito grande com ela.

Lá no começo meu marido e Jaque tinham medo que, talvez, não conseguíssemos toda a mercadoria com fornecedores da nossa cidade, que teríamos que buscar fora. Mas, eu não! Eu já visualizava tudo e dizia: “Vai dar certo, vamos conseguir!” E aí já começamos a entrar em contato com amigas e pessoas próximas e mesmo trabalhando inicialmente em casa, já fomos juntando muita mercadoria!

Lembro que quando abrimos a loja começamos com 30 fornecedores que eram nossas amigas mais próximas, hoje já temos mais de 1000 fornecedores e a cada dia chegam pessoas novas. E posso dizer que a Catavento atende todos os públicos, tanto como fornecedores ou como clientes. Temos clientes de vários estilos e recebemos muitas pessoas de outras cidades também que acham muito bacana essa ideia de moda sustentável. É muito gratificante!

Temos sonhos, temos planos e sabemos que temos muito por fazer. Desde a primeira loja pequenina, até a mudança para uma sala maior e agora com duas lojas em Pato Branco, só temos a agradecer mesmo! E com certeza 2022 terão muitas novidades, muitos objetivos em mente!!!

Em 2021 a inauguração da segunda loja, na Zona Sul da cidade.

Lu, e quando você me pede se eu tenho um sonho… Eu não tenho 1 sonho em específico, como já falei acima eu sou muito sonhadora, sou cheia de objetivos, tenho muitos projetos e trabalho diariamente para conquista-los, tanto na vida profissional quanto na vida pessoal. Eu sinto que ainda tenho muito para viver e muita para fazer. Quero deixar um legado de uma pessoa sonhadora e que conseguiu alcançar seus objetivos. É isso que me motiva, é isso que me faz levantar da cama todos os dias e correr atrás. Eu sou grata pelo apoio da minha família, da rede de amigos que nos fortalecem, nos incentivam e nos ajudam a sermos melhores todos os dias.

A família feliz.
Inspiração.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.