Olinda Setti: Uma vida espiritualizada e cheia de positividade!

Ela é, para mim, uma das grandes inspirações para viver uma vida mais leve, feliz e plena sempre buscando a evolução com ser humano. Conheço a Olinda desde a minha infância onde ela sempre foi referência de uma professora de educação física cheia de energia, entusiasmo, simpatia… Acho que nunca vi ela de mau humor. Ela sempre foi alto astral! Na minha adolescência um fato vivido junto com ela foi muito marcante para que eu pudesse sempre pensar positivo e visualizar todas as coisas que eu sonhava! Era 1992, Colégio La Salle, em uma palestra com um parapsicólogo que estava visitando a cidade, Olinda deu seu testemunho sobre pensamento positivo e mentalização do que se quer. Em uma época onde ninguém falava sobre isso ela já estava a frente do seu tempo! E aquilo me marcou tanto, que até hoje vejo a cena em minha mente: ela no palco falando sobre isso e como foi a mentalização e realização da construção da sua casa.

Em 1995 quando participei do Miss Pato Branco ela estava lá como jurada e com o passar dos anos fomos nos aproximando, fiz aulas de musculação em sua academia, fomos trocando ideias sobre as coisas que acreditávamos e logo quero retomar as aulas de Yoga com ela. Quando minha mãe ficou doente foi ela que me apresentou a Oração do Hoponopono, o que nos ajudou  muito e que a pratico até hoje.

No último sábado passamos horas e horas de uma tarde agradável compartilhando as experiências que já vivemos até aqui. Aquelas alegres, aquelas de perdas dos nossos ente queridos, falamos sobre a vida e seus mistérios… E concluímos que o saldo é positivo nas nossas e todos os dias queremos aprender mais e mais sobre tudo. Conheça a história linda dessa mulher maravilhosa que também faz parte da história de nossa cidade.

“Me chamo Olinda Setti e nasci no dia 19/07/56 em Pato Branco. Com uma infância em Pato Branco, rodeada de irmãos,  e com uma família materna grande, tornaram minha infância intensa, feliz e muito simples.

Os pais: Paulino e Vidinha Setti (in memoriam)
Irmãos: Letícia, Aristeu, Élio, Olinda, Roberto e César.

As atividades na natureza encontraram em mim a sua razão de ser. Trabalhávamos bastante, ajudando a mãe Vidinha na atividade leiteira. Éramos crianças criativas, construíamos nossos brinquedos, subíamos nas copas das árvores, pulávamos corda, tábua e tantas brincadeiras da época. A primeira escola, Dona Frida, alemã rígida, oferecia além dos estudos o teatro, dança e canto. Segui os estudos no colégio Nossa Senhora das Graças (atual Colégio Vicentino) e participei da coroação de nossa senhora, gincanas bíblicas, culturais, cruzada eucarística, coral do Frei Eugenio. Uma boa lembrança foi quando o Frei Policarpo me ensinou cantar a Ave Maria de Gounod, abrilhantávamos casamentos e missas.

 

Noite Cultural Colégio Nossa Senhora das Graças – 1967
Coral Frei Eugenio – 1968

Retiros espirituais, movimentos de jovens encontristas conduzidos pelo Frei Nelson Rabelo (in memoriam) deram-me uma base religiosa importante. Os grêmios estudantis, feira do livro, festivais da canção ocuparam minha juventude de maneira inesquecível.

Praticava muitos esportes. O voleibol e o atletismo me levaram a participar dos Jogos de Primavera em Ponta Grossa-PR, proporcionando-me experiência e impulso para definir minha profissão. Em 1975 ingressei na Escola Superior de Educação Física em Curitiba-PR, curso hoje da UFPR. Por ter muita força de arremesso, fui convidada para jogar handebol no Clube Curitibano como sócia-atleta. Os treinamentos no handebol me agraciaram participar da Seleção Paranaense Universitária durante 03 (três) anos consecutivos, onde o estado do Paraná consagrou-se vice-campeão brasileiro nas três vezes.

Seleção Paranaense de Handebol – 1977

Especializei-me em ginástica e natação, nas férias da faculdade dava aulas no Grêmio pato-branquense. Muitos eventos e campeonatos de natação foram realizados no Sudoeste. Em 1979, após minha formação, retornei à terra natal e inaugurei a primeira academia de ginástica da cidade. Concomitante, prestei concurso público estadual e lecionei Educação Física no Colégio La Salle durante 30 anos (sou da época do irmão Albano (in memoriam), onde as Lassalíadas eram o grande evento anual.

 

Natação no Grêmio – 1979
Primeira Academia de Ginástica Feminina em Pato Branco 1979

Amo dar aulas, acredito que inspirei muitos alunos a trilhar o caminho da Educação Física e dos esportes, sempre apostando que os desportos são a melhor escola de patriotismo, respeito e disciplina. Quando busco cenas de tempos vividos, grandes eventos com alunos são relembrados: a coreografia das lanternas, a coreografia das sombrinhas e dos patinhos realizada na abertura dos Jogos Abertos do Paraná (equipe de professores de Ed. Física) mobilizando mais de 1.200 alunos de várias escolas da cidade com logística de ensaios e transporte. Foi inesquecível para todos.

Abertura dos Jogos Abertos do Paraná – 1989

Neste período da minha vida conheci o meu esposo José Carlos e construímos nossa linda família. Deus arrasou ao me conceder filhas maravilhosas, que sempre me deram muitas alegrias e motivação para lhes proporcionar o melhor de mim. Ser mãe é o maior e melhor presente divino. Falo por ações, por exemplos, sinto-me abençoada. “Filhos e netos são seres que Deus nos emprestou para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos”.

 

Com o esposo José Carlos Lima.
As filhas Raquel, Carla e Michelle e a neta Valentina.

Quando as meninas eram pequenas não podia me deslocar para contínua reciclagem profissional, então trazia workshops de desenvolvimento pessoal para o município, buscando o conhecimento como a melhor maneira de sair da ignorância e da zona de conforto. Promovi trabalhos terapêuticos em grupo e individuais onde grandes mudanças aconteciam para todos: cursos de autoestima, Programação Neurolinguística (PNL), terapia holística, Reiki, Renascimento e o Primeiro evento de Dança do Ventre na cidade, resultando evolução para todos.

Dança do Ventre – 1998

“És resultado dos teus pensamentos”. – Sempre quis compreender como a mente funciona, as leis que a regem; e sobre a mente subconsciente, desde meus 15 anos utilizo métodos de repetição mental, afirmações positivas, visualizações criativas, mentalizações. Participei de vários cursos de Parapsicologia e um dos mais marcantes foi o do Fauze Kfouri no pavilhão São Pedro, onde pude entender sobre a regressão de idade. Outra formação muito decisiva foi a com o professor Darci Cabral, que ensinava técnicas para desenvolvimento e potencialidades mentais. À medida que ia aprendendo, utilizava as técnicas e atitudes mentais. Exemplo disto, visualizei diariamente durante o ano de 1974 o meu nome na lista de aprovados do jornal Estado do Paraná no curso de Educação Física, foi tão forte e assertivo que até foto teve.  Outra mentalização inesquecível num curso de Parapsicologia com o professor Johan, propus ao meu marido a mentalização da nossa casa com riqueza de detalhes: tijolo à vista, varandas amplas, num terreno amplo e tudo se realizou exatamente como visualizamos.

Visualização assertiva: Caloura em Ed. Física (Curitiba-PR,1975)

Resultado da mentalização da nossa casa no Curso de Dinâmica Mental

Resultado da mentalização da nossa casa no Curso de Dinâmica Mental

Ao longo dos anos fui aprendendo e aplicando a força do pensamento positivo com a minha família, amigos e alunos. Esta caminhada holística promoveu autoconhecimento e o despertar espiritual. Em 1999, virada para o “Novo Milênio”, realizei a viagem mística sagrada para o Peru e Bolívia. Foi transformador e inspirador.  Uma travessia através dos espaços sagrados incas, portais energéticos da terra, iniciando em La Paz, Puno, Cusco, Lago Titicaca, culminando na cidade Machu Picchu com práticas de meditação.

Mantralizando o sagrado “Om” no Vale Sagrado Inca – Macchu Picchu (1999)
Macchu Picchu (1999)

Abriram-se os portais para o Yoga. Realizei inúmeras formações na área iniciando pela linha Hatha Yoga, Kaiut Yoga (método com tendência terapêutica em acordo com linhas modernas de saúde e terapia). O método baseado na reconstrução do sistema nervoso foi ferramenta importante para as práticas, eliminando bloqueios e dor crônica.

Formação em Hatha Yoga com Maria Laura Packer (2004)
Formação em Yogaterapia (em andamento) com Akal Muret Singh (2019

Ministro as aulas em grupo e personal, conheço especificamente a condição e a necessidade de cada aluno, o que cada um pode ou não fazer. A eficácia e os resultados positivos da prática ganharam muitos adeptos. As contingências me conduziram realizar um trabalho que exigem atenção específica para alunos com Parkinson, Alzeimer e mobilidade reduzida (próteses).

Ministrando aulas de Yogaterapia.
Ministrando aulas de Yogaterapia.

Após vivenciar o universo dos esportes, atualmente fluo rumo ao universo interno, além do tempo e da mente. Praticando e ensinando Yoga, acesso o meu refúgio interior e é nele que encontro a paz. Sempre existiram pessoas maravilhosas na minha vida, que me apoiaram e encorajaram, ajudaram e motivaram a buscar o conhecimento.

Grande amigo e mentor espiritual Frei Nelson Rabelo (in memoriam).
Grande mestre amigo e conselheiro Frei Policarpo Berri.
Medalha do Mérito da Educação Física pelo Conselho Regional de Educação Física (CREF9/PR) em 2017.
Hoje eu só agradeço e mentalizo saúde para viver dias leves, alegres e de boas energias. Namastê!

 

 

 

Uma resposta para “Olinda Setti: Uma vida espiritualizada e cheia de positividade!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.